HU-41 - Esquadrão Hipogrifo

 

O Primeiro Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (HU-41), Esquadrão Hipogrifo, foi ativado no dia 29 de outubro de 2019, tendo suas origens no Núcleo de Implantação do Primeiro Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (NI-EsqdHU-41), ativado no dia 28 de junho de 2019. Subordinado ao 4º Distrito Naval, o HU-41 utiliza parte da estrutura da Ala 9 em Belém, no Pará, cedida através de um Acordo de Cooperação assinado em novembro de 2018 entre a Marinha do Brasil e a Força Aérea Brasileira, depois que o 1º/8º GAv Esquadrão Falcão foi transferido para a Ala 10 em Natal, no Rio Grande do Norte.

Sediado em uma área de grande importância estratégica, o HU-41 realiza diversas missões, entre elas o transporte de carga e de tropa, Busca e Salvamento (SAR), Evacuação Aeromédica (EVAM) e inspeção dos rios e costa marítima do Pará, Amapá, Maranhão e Piauí, proporcionando importante apoio à Capitania dos Portos, aos navios do Comando do Grupamento de Patrulha Naval Norte e ao 2º Batalhão de Operações Ribeirinhas.

O hipogrifo é uma criatura mitológica com a parte dianteira de águia e a parte traseira de cavalo, asas de grande envergadura e garras e bico afiados. É bastante ágil e veloz, sendo considerado um excelente combatente.

Aeronaves

A Marinha do Brasil começou a receber os Helibras (Eurocopter) EC725 Super Cougar no dia 20 de dezembro de 2010, como parte do Programa H-XBR. Equipados com dois motores Turbomeca Makila 2A1 com 2.415 shp de potência cada, torretas FLIR (Forward Looking Infra-Red) e modernos sistemas de navegação, os EC725 receberam a designação UH-15, UH-15A e AH-15B Super Cougar, devendo substituir gradativamente os UH-14 Cougar e Super Puma.

Em 01 de janeiro de 2014 a Eurocopter foi extinta e nasceu a Airbus Helicopters, como parte do Airbus Group (que antes era EADS), mas isso não interferiu nas atividades da Helibras. Conforme o planejamento da Marinha do Brasil, todos os UH-15 serão modernizados para o padrão UH-15A, recebendo a configuração operacional composta por sistemas de autoproteção com lançadores de chaff e flare, RWR (Radar Warning Receiver), LWR (Laser Warning Receiver), MAWS (Missile Approach Warning System), guincho na lateral direita e alguns equipamentos específicos para as missões de Busca e Salvamento.

Fonte: SPOTTER / Comando da Marinha

.

.

RETORNAR

.

.

.

.